[ sms ]

ta na obra? vc levou comida e tudo, que mais vc precisa? te espero no pto na mesma hr. guardei doce p ti“.

Não queria ter visto, mas a mulher digitava sua mensagem com o celular na altura dos meus olhos. Hesitava na escolha das palavras, apagava, refazia, fazia círculos com o polegar sobre o teclado. Enquanto estive naquele ônibus, confortou-me saber que em algum lugar da cidade, àquele exato momento, ele enxugaria o suor do rosto, afastaria as mãos da betoneira e em segundos sua vida se encheria de sentido: nesta noite haverá doce, um guarda-chuva e um coração que espera.